paulo oliveira

Em 2019 os professores Paulo Guimarães Jr  e Rodrigo Cogni organizaram o Ciclo de Palestras Paulo S. Oliveira,  que abordaram diferentes aspectos ecológicos e evolutivos das interações entre espécies. 

Paulo S. Oliveira, que dá nome ao ciclo, é professor no Departamento de Ecologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Sua pesquisa é voltada para a ecologia comportamental de insetos e ecologia de interações formiga-planta-herbívoro.

Os vídeos das palestras estão em nosso canal no Youtube.

sea turtle pixabay

As tartarugas-verdes (Chelonia mydas) têm uma característica alimentar muito diferente: quando jovens elas são herbívoras e, à medida em que crescem, passam a incluir cada vez mais matéria animal em sua dieta. A mudança no tipo de alimento consumido pode afetar o crescimento dos indivíduos e o seu sucesso reprodutivo. A doutoranda Camila Barreto investigou esta questão durante o mestrado e fala sobre o processo de pesquisa e os principais resultados que encontrou. Clique aqui para ver o vídeo. 

ppge aulamagna2019 carolinabrito

Na Semana Inaugural de 2019, o Programa de Pós-graduação em Ecologia da USP discutiu diversidade e gênero na ciência. A aula magna, intitulada "Ciência e diversidade: por que precisamos mais dos dois?" foi ministrada por Carolina Brito, professora do Instituto de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Carolina também coordena o programa de extensão "Meninas na Ciência", que visa a atrair meninas para as carreiras de ciência e tecnologia e fortalecer mulheres que já ingressaram nestas carreiras. 

Veja aqui a palestra da Carolina. 

gaiarsa video2

Mutualismos são interações nas quais dois indivíduos de espécies diferentes se beneficiam. Um exemplo é a dispersão de sementes, processo no qual os animais se beneficiam ao se alimentarem dos frutos e as plantas se beneficiam pela chegada das sementes a novos locais para ocupar e se desenvolver. A extinção de uma espécie envolvida em um mutualismo pode levar, em longo prazo, ao desaparecimento de outras espécies dependentes da interação, afetando outros níveis na grande rede de relações que as espécies estabelecem na natureza. Esse efeito cascata pode afetar o funcionamento dos sistemas naturais. A bióloga Marília Gaiarsa, que fez seu doutorado no Programa de Pós-graduação em Ecologia da USP, estudou os efeitos em cascata em redes mutualistas. Neste vídeo, ela fala um pouco sobre a pesquisa que desenvolveu em sua tese.

bird kingfisher

Desde a década de 1980, os cientistas acreditam que a coloração de algumas aves está associada a uma dieta rica em carotenoides. Agora, um grupo de pesquisadores confirmou não só de onde vem a cor, mas por onde passam essas substâncias - dentro do organismo dos passarinhos - até chegarem às penas. O estudo, publicado na revista científica Nature Communications, contou com uma grande meta-análise, liderada por Eduardo Santos, orientador pelo Programa de Pós-graduação em Ecologia do Instituto de Biociências da USP. Veja o vídeo em que o Eduardo conta um pouco sobre o trabalho. 

Reportagem: Tabita Said e Isabella Yoshimura. Edição: Tabita Said e Rafael Simões.
Reprodução: Canal USP | Imagem: Pixabay