bird kingfisher

Desde a década de 1980, os cientistas acreditam que a coloração de algumas aves está associada a uma dieta rica em carotenoides. Agora, um grupo de pesquisadores confirmou não só de onde vem a cor, mas por onde passam essas substâncias - dentro do organismo dos passarinhos - até chegarem às penas. O estudo (https://goo.gl/7NCg64) contou com uma grande meta-análise, liderada por Eduardo Santos, orientador pelo Programa de Pós-graduação em Ecologia do Instituto de Biociências da USP. Veja o vídeo em que o Eduardo conta um pouco sobre o trabalho. 

Reportagem: Tabita Said e Isabella Yoshimura. Edição: Tabita Said e Rafael Simões.
Reprodução: Canal USP | Imagem: Pixabay

isaA Mata Atlântica é muito rica em biodiversidade, mas encontra-se ameaçada pelos altos níveis de desmatamento e outros distúrbios humanos praticados desde o século 16, quando os portugueses chegaram ao Brasil. Segundo dados de um artigo publicado esse ano por Camila Rezende (UFRJ) e colaboradores, hoje a cobertura vegetal da Mata Atlântica está em torno de 28%. A maior parte dessa floresta é formada por fragmentos pequenos, com menos de 50 hectares. E o desmatamento continua a ocorrer, a uma taxa de 1% ao ano, como aponta a Plataforma Intergovernamental de Biodiversida de Serviços Ecossistêmicos (IPBES). A situação é ainda pior na região metropolitana de São Paulo, onde a taxa de perda de vegetação pode chegar a 2.9% ao ano.  

A perda de vegetação tem impactos grandes para alguns serviços que a natureza oferece ao ser humano. Alguns exemplos desses serviços são a proteção de rios e nascentes, como as do sistema Cantareira, a proteção do solo (evitando deslizamentos de terra), e a regulação climática (ao estocar carbono e reduzir as concentrações de CO2 livre na atmosfera).

E é justamente o estoque de carbono o tema do primeiro vídeo sobre as pesquisas desenvolvidas no Programa. No vídeo, a doutoranda Isabella Romitelli, do Laboratório de Ecologia da Paisagem e Conservação (Lepac), conta sobre sua linha de pesquisa e alguns dos resultados obtidos até o momento.

glauco machadoO professor Glauco Machado, orientador pelo Programa de Pós-graduação em Ecologia da USP, coordena cursos de redação científica em universidades e institutos de pesquisa há mais de 10 anos. Nesta palestra, ministrada na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), ele fala sobre a importância de se fazer boas perguntas e formular hipóteses e dá dicas de como fazer isso. Além disso, ele aborda a importância da discussão para um bom texto científico, chamando a atenção para a necessidade de se pensar sobre ela e buscar informações na literatura ao longo de todo o processo. Isso ajuda a fugir do baixo desempenho causado pelo aumento de estresse à medida que o prazo de depósito da dissertação ou da tese se aproxima. Vale a pena conferir aqui.

 

 

mental healthO aumento de casos de adoecimento psíquico de estudantes e professores no ambiente acadêmico tem despertado a atenção da comunidade científica nos últimos anos. Para enfrentar o problema, é preciso discutir o assunto abertamente nas instituições de pesquisa, levantando eventuais causas e potenciais soluções. Pensando nisso, o coletivo Café Existencial organizou o I Dia da Saúde Mental na Pós-graduação (Ecologia - USP). O evento foi gravado e disponibilizado no canal de audiovisual do Insituto de Biociências da USP.